Entenda como funciona a garantia de carros usados

Afinal, quando o assunto é venda de carros usados e garantia, o que diz a lei.

Quem atua no mercado de venda de seminovos precisa conhecer sobre os direitos do consumidor e, principalmente, entender o que a lei determina em relação à garantia de carros usados no Brasil. Afinal, se você fecha uma venda na concessionária e, em pouco tempo, o comprador retorna para fazer uma determinada reclamação, quem arca com esse problema?

É para responder a essa e a muitas outras questões inerentes ao tema que hoje preparamos um post completo e bem detalhado sobre garantia de carros usados e o que a lei brasileira define para compradores e vendedores do setor. Sem mais delongas, vamos direto aos pontos. Boa leitura!

O que é garantia de carro usado?

A garantia legal de qualquer produto comercializado no Brasil é estabelecida pelo CDC (Código de Defesa do Consumidor) e independe de previsão em contrato. Ou seja, o CDC concede o direito de reclamação do consumidor mesmo que o problema percebido não tenha nenhuma referência descrita no contrato de compra.

Isso vale para qualquer produto ou serviço, novo ou usado, que seja comercializado dentro de meios legais no país, o que inclui, evidentemente, a venda de um automóvel. Logo, podemos definir a garantia de carro usado como uma segurança legal sobre a reclamação, a troca, o reparo, o ressarcimento ou a devolução do produto em caso de algum defeito ou prejuízo relacionado à sua compra.

O que diz a legislação brasileira sobre ela?

A garantia de carro usado se enquadra como a de diversos outros produtos no Brasil, conforme o artigo 26 do Código do Consumidor. Dessa forma, o comprador do automóvel tem até 90 dias para expor suas reclamações ao revendedor, assim como ocorre com qualquer outro bem durável. E esse prazo se inicia a partir do recebimento do produto, no caso, da entrega das chaves.

Além disso, o CDC (Código de Defesa do Consumidor) prevê um prazo de 30 para que a loja proponha uma solução ao consumidor. Caso contrário, por lei, ele poderá exigir a troca do veículo, o cancelamento da compra ou o abatimento do valor.

Em geral, o mais recomendado é que o comprador entre em contato diretamente com o revendedor para a exposição do fato e, então, chegar a um acordo conforme a predisposição de ambas as partes. Por isso, no papel de vendedor, é muito importante que você reconheça esse direito do seu cliente e busque por soluções amigáveis.

Há diferentes tipos de garantia para carros usados?

Certamente você já viu no mercado diferentes tipos de garantias oferecidas por estabelecimentos comerciais sobre os seus produtos e serviços e isso é aplicado a uma concessionária ou loja automotiva. Para exemplificar melhor essas garantias legais, nós destacamos algumas das mais convencionais no Brasil a seguir.

Garantia legal

Esse tipo de garantia é a básica e protege todo produto comercializado. Ela é a lei estabelecida pelo CDC que determina os prazos fixos de reclamação dos defeitos, como os que destacamos no tópico anterior para a venda de carros usados. Nesse caso, todo carro comercializado pela sua concessionária é legalmente coberto por uma garantia ao consumidor.

Garantia contratual

Nesse caso, a sua concessionária de carros pode oferecer aos compradores uma garantia específica para determinadas trocas ou reparos previamente acordados na negociação.

Dessa forma, é possível listar inúmeros quesitos e exigências que a empresa se compromete a reparar ou ressarcir o cliente em caso de algum defeito. No entanto, é fundamental entender que a garantia contratual não substitui, em hipótese alguma, a garantia legal do CDC.

Garantia estendida

Muito utilizada no mercado em geral, prevê — como o próprio nome já sugere — a extensão dos prazos estabelecidos pela garantia legal da compra do veículo. Em geral, isso é oferecido como um serviço extra pelos revendedores e, legalmente, pode ser cobrado à parte do comprador, caso ele tenha interesse.

Como usar a garantia com diferencial competitivo?

Muitas concessionárias e lojas aproveitam o que já é de direito como forma de atrair mais clientes e aumentar a confiança e a credibilidade de seu negócio no mercado. Outras preferem ampliar ainda mais as suas garantias como diferencial competitivo e agregar mais segurança às compras de seus consumidores. E, por fim, há aquelas que disponibilizam diferentes tipos de garantias extras e cobram por esses serviços.

Ou seja, além de prezar pelos direitos do comprador, a garantia de carro usado também serve como ferramenta de vendas e competitividade para o negócio. Para exemplificar melhor como isso é feito na prática, listamos algumas estratégias comuns no mercado. Confira!

Garantia estendida gratuita

A garantia estendida por si só já é um excelente diferencial para o comércio de veículos. Porém, com um mercado cada vez mais competitivo, algumas concessionárias e revendedores oferecem o serviço sem a cobrança à parte ao cliente, o que agrega mais vantagens, segurança e confiança à compra.

Garantias específicas

Reforçando os benefícios de oferecer uma garantia contratual para a venda de carros usados, sua concessionária pode listar alguns reparos ou trocas de componentes específicos em determinado prazo após a compra, como trocas de peças leves.

Serviços extras

Uma outra forma de prover a garantia de carros usados é por meio de serviços extras, como as próprias montadoras fazem. Por exemplo, oferecer uma revisão ou um serviço mecânico após determinado período depois da compra.

Quais vantagens agregadas ao oferecer garantias em sua concessionária?

Como bem destacado, mais do que cumprir o que a lei determina, oferecer garantia para carros usados em sua concessionária agrega inúmeras vantagens práticas ao seu negócio, tais como:

  • mais credibilidade e confiança do cliente;
  • mais oportunidades de vendas;
  • diferencial competitivo em relação aos concorrentes;
  • fortalecimento da marca no mercado.

Em resumo, essas são algumas das dicas sobre como funciona a garantia para carros usados no Brasil hoje. Como bem vimos, muito além de um direito concedido às partes de uma negociação, essa prática serve como vantagem competitiva ao revendedor, agregando muito mais credibilidade, segurança e confiança às suas vendas de automóveis.

Gostou do post? Quer ficar por dentro de muitas outras dicas e novidades sobre o mercado automotivo? Então, Então, inscreva-se em nossa newsletter e receba nossos posts mais interessantes em primeira mão.

olx ensina

Receba nossos conteúdos em seu e-mail

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.