Planejamento financeiro pessoal, empresarial e familiar: como fazer?

Entenda a diferença entre os três e como montar o seu.
capa para artigo sobre planejamento financeiro

Fazer um planejamento financeiro e orçamentário de sucesso é quando você consegue ter controle do seu dinheiro, lida com imprevistos sem se prejudicar e ainda mantém a poupança rendendo. Isso parece utópico em um cenário de pandemia onde – segundo a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) – 67,5% das famílias brasileiras estavam endividadas (agosto de 2020). Mas nada disso é impossível e, por isso, nós vamos te explicar como chegar lá!

Aqui você vai encontrar um passo a passo de como colocar em prática cada tipo de planejamento financeiro: pessoal, empresarial e familiar. Nossa meta é fazer com que você não tenha que recorrer às opções de crédito do cartão e cheque especial, e consiga manter o saldo positivo mesmo em situações de crise. Ah! E nós já te adiantamos uma tabela pra te ajudar no seu planejamento e controle financeiro mensal (independente do tipo), para baixar de forma gratuita é só clicar nesse botão aqui embaixo:

O que é um planejamento financeiro?

Planejamento financeiro é anotar suas receitas e despesas de uma forma que te permita avaliar quais são seus maiores gastos e identificar desperdícios. (Imagem: Reprodução/Shutterstock)

Planejamento financeiro: o que é? Pode parecer complexo, mas é bem simples o processo de organização financeira: basta anotar suas receitas e despesas para poder avaliar quais são seus maiores gastos, definir caminhos para atingir metas de vida que envolvem dinheiro, além de identificar eventuais desperdícios. O objetivo principal desse controle é criar um equilíbrio de ganhos e gastos para quitar as dívidas e ainda conseguir poupar uma grana.

Existem várias finalidades para o planejamento financeiro, mas destacamos 3: o pessoal, o familiar e o empresarial. As ferramentas que vão possibilitar a construção e análise desse histórico podem ser um caderno, planilha ou aplicativo de gestão financeira. Abaixo nós te explicamos quais são os diferentes formatos de planejamento e como fazer cada um deles:

  • Planejamento financeiro pessoal: é o registro e acompanhamento dos gastos e ganhos de uma pessoa individual
  • Planejamento financeiro empresarial: para quando as entradas no caixa dependem da atividade da empresa e devem bancar a sobrevivência do negócio para a obtenção de lucros
  • Planejamento financeiro familiar: para um grupo de pessoas com individualidades, na qual a renda e os gastos nas diferentes categorias devem ser consideradas em conjunto

Como fazer planejamento financeiro?

Defina metas e prioridades

Definir as metas é o momento de saber onde você está e para onde deseja ir. (Imagem: Reprodução/Shutterstock)

Definir metas e prioridades é o primeiro passo da nossa lista de dicas de planejamento financeiro. Esse é um momento particular de cada pessoa, família ou negócio. É hora de saber onde cada um se encontra e para onde desejam ir. Se as contas estão no vermelho, por exemplo, o principal objetivo deve ser voltar para o saldo positivo. As metas têm um papel chave no sucesso do seu planejamento, porque elas serão a sua motivação e determinação para continuar na disciplina.

Se você mora sozinho e deseja dar entrada no financiamento de um carro, por exemplo, pesquise o valor do modelo e o quanto você precisa juntar para atingir o necessário. Se a sua família está crescendo e chegou a hora da mudança, faça o levantamento do aluguel novo, valor do frete e móveis que vão precisar, até chegar na estimativa do montante total. No caso do planejamento empresarial, as necessidades e metas podem ser diversas, desde uma porcentagem de lucro até a expansão do negócio.

Organize suas contas

Em um caderno ou em uma planilha, o importante é anotar os gastos. (Imagem: Reprodução/Shutterstock)

Qualquer planejamento financeiro básico requer organização e disciplina. Por isso, é importante anotar tudo o que você recebe, reunir todos os extratos de pagamento dos gastos fixos, qual porcentagem do seu orçamento será guardada e/ou investida mensalmente, além de registrar gastos extras. Esse último passa desapercebido entre os desatentos, mas é uma informação que faz toda a diferença no saldo no final do mês.

Se você mora sozinho, até uma caderneta pode te ajudar nessa organização. Mas se você está lidando com uma família ou um negócio, é mais interessante recorrer a uma planilha de planejamento. As planilhas são ótimas ferramentas para ter esses registros na mão à qualquer momento e conseguir analisar melhor as entradas e saídas de grana por categoria, o que nos leva para o próximo passo.

Separe os valores/despesas por categoria

As categorias te auxiliam a descobrir com o que se está gastando mais e a controlar melhor tais despesas. (Imagem: Reprodução/Shutterstock)

Como mencionamos, uma planilha de planejamento financeiro com diferentes categorias te auxilia a descobrir com o que se está gastando mais e a controlar melhor tais despesas. Para um planejamento pessoal, as categorias podem ser:

  • Necessidades básicas (aluguel, alimentação, transporte, contas de luz, gás, internet…)
  • Cuidado pessoal (roupas, médicos, beleza…)
  • Lazer/Relaxamento (Netflix, Spotify, shows, cinema, passeios…)
  • Investimentos/Dívidas (poupança, cursos profissionalizantes, parcelamentos, aposentadoria…)

Para planejamentos familiares, o indicado é separar os gastos de todos os integrantes da casa em categorias em comum:

  • Necessidades básicas
  • Escola/Creche/Universidade
  • Alimentação e utilidades domésticas
  • Estilo de vida/Lazer
  • Investimentos/Dívidas

Os planejamentos empresariais necessitam de mais categorias que os anteriores, como por exemplo:

  • Custos da produção (destrinchar as categorias a depender do tipo de negócio)
  • Funcionários (salários, encargos tributários…)
  • Impostos/Encargos tributários
  • Investimentos/Dívidas

Use um calendário

Um calendário auxilia a não perder o dia de pagar as contas. (Imagem: Reprodução/Shutterstock)

Pagar contas atrasadas podem fazer com que gastos desnecessários, como juros de atraso, se tornem recorrentes. Nesse caso, a dica é utilizar um calendário para anotar as datas de pagamento de cada conta, bem como inserir alarmes e lembretes nos dias de vencimento. Com o planejamento financeiro mensal visível em um calendário, por exemplo, fica mais simples de se programar na hora de pagar as contas ou de separar aquela porcentagem para a poupança. Essa dica pode ajudar aqueles pequenos negócios que dependem da cobrança para receber, assim a empresa não adquire o recebimento em atraso.

A gente já disponibilizou lá em cima a tabela que vai ajudar você a se organizar mensalmente, se você ainda não baixou, é só clicar aqui:

Utilize apps que auxiliam na organização

Um aplicativo de planejamento financeiro pessoal é uma ferramenta que pode ajudar muito aqueles que não estão familiarizados com planilhas ou cadernetas. Um exemplo é o app brasileiro Mobills de controle financeiro pessoal, disponível para desktop e dispositivos mobile Android e iOS. A interface é bem intuitiva e descomplicada, e permite que você faça seu controle financeiro pessoal e familiar de forma eficiente e fácil.

Outros apps para baixar e se organizar financeiramente são: Orçamento Fácil, Minhas Economias, Guiabolso, Organizze, Orçamento Digital, entre outros. Você vai ver que é bem prático manter a disciplina com todas as opções que os apps oferecem no conforto da telinha do seu celular ou desktop.

Corte gastos desnecessários

Depois de analisar o seu planejamento, será possível cortar gastos que não fazem sentido, seja na empresa, na vida pessoal ou familiar. (Imagem: Reprodução/Shutterstock)

Depois de finalizar o planejamento será possível reconhecer gastos desnecessários. Na realidade, antes mesmo de iniciar o acompanhamento será possível cortar gastos que não fazem sentido, seja na empresa, na vida pessoal ou familiar.

O corte de gastos é o primeiro efeito positivo desse planejamento e um passo necessário para atingir suas metas, aquela que descrevemos no início desse tutorial. A partir da tabela de planejamento financeiro familiar, por exemplo, você consegue identificar hábitos, produtos ou serviços que não cabem mais na rotina da sua família e que se forem removidos, podem te ajudar a atingir a meta mais rapidamente. Boa sorte e conta pra gente depois se a sua organização deu certo!

Veja também:

Receba nossos conteúdos em seu e-mail